terça-feira, 30 de junho de 2009

Canta o coração

A minha voz entrecortada canta uma canção calada,
Uma canção emocionada, uma canção para o seu coração sozinho.
Como eu queria que você pudesse ouvir o meu canto,
e sentisse no peito
Através dos meus acordes de paixão tudo que sinto por ti.
Ah! Se pudesses lembrar da canção que fiz para iluminar
O céu da sua noite triste.
Se ouvisses meu canto de amor, por certo lembrarias de mim.

Quando fechar teus olhos eu estarei lá, lá onde o teu coração
Não me esquece, lá onde o sentimento continua imaculado.
Meus lábios iram sorrir e verás no brilho do meu olhar
Que ainda te amo, e ainda te espero num lugar
Onde o tempo Mestre de todas as horas jamais agirá.

Tão simples como a vida

Que a vida se ilumine sob o sol dessa tarde de outono vazia
Que as folhas caiam sobre mim como um manto de Deus
E me lembre quão menina posso ser ao correr no caminho
De folhas coloridas, chutando o nada, querendo tudo, querendo o mundo.

Abraçada a uma árvore me sinto viva, o cheiro da madeira úmida
Invade meus pulmões, me sinto inebriada.
Sorrio travessa ao trepar em um galho, lá do alto me sinto
Uma gigante, a dona do céu.
Que engraçada pode ser a vida, e tão simples como uma subida
Numa árvore, difícil, mas não impossível.
Minha bicicleta cor de rosa, com cestinha e fitinhas coloridas
Me espera lá embaixo, e meu coração se enche de vontade
De uma nova aventura. Desço da árvore e sigo rumo a felicidade.
Qual é o meu destino? Pra que rotas? Deixo que a vida me leve apenas.
Pois onde eu estiver serei feliz, "bem feliz".

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Uma balada ao nosso amor

Te olho sorrindo e pressinto que é você o
“Meu príncipe”
Uma presença constante em meus pensamentos
Doce menino que fez morada em meu coração
Peço-te seja pra sempre “Meu hospede”
Ilumine-me com seu olhar de ternura
Com a candura de tua voz me encante
Tenha-me assim como sua mulher, “Meu homem”
Cuide do meu sonhar, me proteja
Segure minha mão e num gesto de paixão
Me leve contigo para qualquer lugar
Me envolva com o doce cântico do teu mar
Me embale calmamente e sem esperar
Te amarei
Te seguirei
Aonde fores ali eu estarei
Te acalentarei sob o calor das minhas mãos
E me entregarei a ti “Meu marido”
De corpo
Alma
E espírito.

domingo, 7 de junho de 2009

SOB O CÉU ESTRELADO

Deito-me sob um céu pontilhado de estrelas e o olho com
Certa tristeza imaginado se vc estará fazendo o mesmo
Nesse momento, ou se estará em outros braços sem ao menos
Notar a beleza da lua cheia.

Deixo-me ficar na quietude da madrugada
Ali deitada imaginando-te ao meu lado contando
Historias, ou mesmo relatando sobre o seu dia.
Não preciso de mais nada a não ser ouvir sua voz
Dizendo qualquer coisa, quero apenas escutá-lo.

Te ouvir me faz bem, te sinto perto, dentro de mim
Sua aura me envolve e nem o canto dos pássaros me
Distrai nesse momento, por que nada é mais lindo
Que ouvir-te.

Assim como a lua, seu olhar brilha em minha direção
Esse olhar que é minha morada, meu aconchego.
No seu olhar eu encontro sossego.
No seu olhar eu esqueço a tristeza, o vazio,
Meu coração transborda de carinho.

Uma estrela cadente desenha o céu, e no silêncio
Da noite ouço você fazendo um pedido, mas não consigo
Discernir se foi você ou eu a pedir primeiro para que
O momento durasse para sempre.

Eu olhei pra você e você simplesmente sorriu
O sorriso de menino mais lindo que já vi
Um sorriso iluminado como a estrela mais bela do céu
Um sorriso que me faz chorar de amor
Como nesse momento, onde eu prefiro falar no presente
Sobre um passado que em meu peito jamais se apagou.